Via e-mail

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Me gusta malagueta, me gusta tu


                Não é segredo pra ninguém a minha reverência as plantas, esses seres fantásticos que colonizaram o planeta antes de qualquer animal, possibilitando a vida na terra como se conhece hoje. Sempre me sinto em casa andando em ambientes repletos delas. Into the wild. No dia a dia da cozinha, elas estão sempre presentes. Um grupo particularmente poderoso delas é o das ervas. Utilizadas há milênios na magia e/ou medicina além da culinária por todas as civilizações que conheço, elas não falham. Por isso digo e reafirmo: é um SACRILÉGIO substituí-las por temperos prontos! Recentemente plantei alguns exemplares na minha casa, e compartilho com vocês para que conheçam suas muitas propriedades. Todo poder as ervas!



Alecrim: Erva comum na região do Mediterrâneo, onde recebeu o nome de rosmarinus: orvalho do mar, em latim. Planta do elemento fogo, regida pelo Sol, é a erva da purificação, em todos os sentidos. Dentre seus benefícios a saúde destacam-se seu poder estimulante e antiespasmódico. Sua ingestão estimula a produção da bílis, o que ajuda na digestão de gorduras. Como tem propriedades anticépticas, auxilia na cicatrização. É ainda eficiente no combate a reumatismos articulares. Contudo, mulheres em lactação ou gestação devem evitar o consumo, pois esta erva estimula a menstruação (emenagoga). A rainha Elizabeth da Hungria, no século XIV, anota em seu Livro das Horas seu poder de rejuvenescimento, obtido através de uma receita, segundo ela, enviada por um anjo em forma de ermitão. A quem interessar possa, a Água da rainha da Hungria, como foi conhecida e utilizada por séculos, é feita extraindo-se a essência das flores do alecrim, destiladas e fermentadas com mel.
Em magia é uma planta extremamente poderosa e versátil. Como incenso, é utilizada em várias religiões para purificação. Está ligada também a fidelidade, amor e lembranças felizes. Por isso pode-se tomar como chá para reaver o ânimo perdido, muito indicado inclusive antes de provas para manter a mente alerta. Dizem que tocar a pessoa amada com um ramo atrai amor eterno. Na antiguidade, queimava-se alecrim nas piras funerárias para que os espíritos encontrassem serenidade durante a jornada. Pode ainda ser utilizada embaixo do travesseiro, por exemplo, como proteção contra maus sonhos. 



Orégano: Planta do elemento vento, regida por Mercúrio. Este nome abarca uma série de espécies do gênero Origanum, muitas delas originárias do Mediterrâneo. Seu nome remete ao grego e significaria “alegria da montanha”, pois acreditavam que tinha o poder de trazer felicidade. Não, não tem nada a ver com os vários trocadilhos com Cannabis, porque de fato o orégano não é alucinógeno. Apesar disso, é muito útil pra saúde. Para começar, é um poderoso antioxidante, já que contém uma concentração elevada de flavonóides e taninos. Além de reforçar as defesas do organismo, tem ação antimicrobiana para algumas cepas, sendo utilizado inclusive na conservação dos alimentos. Auxilia a digestão e abre o apetite. É também expectorante (da mesma família da menta). Foi utilizado por Hipocrates, o pai da medicina, como anticéptico. Estimula o suor e conseguinte eliminação de toxinas do organismo. Na aromaterapia é utilizado como relaxante, portanto ajuda no tratamento da dor, insônia e estresse. É ainda indicado em casos de anemia.
                Na Umbanda, a defumação com orégano é indicada no caso de limpezas espirituais. Fazer um chá com orégano e lavar com ele as paredes/muros da casa cria uma barreira contra energia negativa. Se quiser evitar o molhaceiro, simplesmente plante alguns pés no jardim ou pendure alguns ramos sobre a porta. Fora isso, tem o poder de trazer felicidade, paz, harmonia, tranqüilidade e, portanto, sabedoria. Esses efeitos são anulados quando utilizado no preparo de alimentos que contenham carne. Uma curiosidade é que os agricultores gregos cobriam as cabeças dos recém casados com coroas de orégano para desejar-lhes alegria no casamento. 

A família reunida. Em gestação tomate e agrião.

4 comentários:

  1. Hummmm... Que ótimo ficou!!!

    ResponderExcluir
  2. Você sabe que desde sempre fui menina amarela e nunca gostei de temperos! rs Mas hj me rendo ao sabor que eles deixam na comida, e também não os troco por temperos prontos..Contanto q eu não os mastigue, de preferencia! rsrs

    =**

    ResponderExcluir
  3. Amigo, eu não sabia que o orégano tinha tantas propriedades!Amei!Adorei saber que esses vasos estão com uma utilidade maravilhosa!Mas tem que ser 2 folhas e meia né? rsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Maravilha!! Não sabia de tantos detalhes à respeito dessas ervas. Também não gosto dos temperos prontos... Qdo vc vier nos visitar (hehehe!)vou te mostrar minha horta: manjericão, salsinha, couve, orégano e o alecrim!! Não tem coisa melhor, enquanto cozinhamos, do que pegar um raminho dessas maravilhas... "into the wild"!! rs!

    ResponderExcluir